GOD

15/10/09

O maior dos Dons

Depois os três se assentaram no chão com ele, durante sete dias e sete noites. Ninguém lhe disse uma palavra, pois viam como era grande o seu sofrimento. (Jó 2:13)

Muitas vezes o melhor conforto é apenas estar presente
Leia: Jó 2

Nós depreciamos com razão os três amigos de Jó, pela insensibilidade com que trataram o seu sofrimento. Porém, quando eles vieram, sentaram-se em silêncio ao lado dele por sete dias, antes de falar.
Como se constatou mais tarde, esses foram os momentos mais eloqüentes que eles ofereceram a Jó. Instintivamente, eu me retraio de pessoas que estão sofrendo. Quem pode saber se elas querem falar sobre a sua aflição ou não? Será que elas querem ser consoladas ou animadas?
Qual o bem que a minha presença pode lhes trazer?
Tony Campolo conta de quando foi a um funeral. Por engano, acabou entrando na sala errada. Ali estava o corpo de um homem idoso e a única outra pessoa presente era a viúva.
Ela parecia tão solitária que Campolo decidiu permanecer para o funeral. Ele até foi com ela, no carro, para o cemitério. No final da cerimônia funeral, junto ao túmulo, Campolo finalmente confessou que não conhecia o falecido.
A viúva respondeu:
"Eu pensei que não o conhecesse mesmo. Mas realmente não importa. Você nunca, jamais vai saber o que isso significa para mim".

Na maioria das vezes, os que sofrem lembram-se da pessoa calada e modesta. Daquela pessoa que estava lá quando precisavam de alguém, que ouviu, que não ficou olhando para o relógio, que abraçou, tocou e chorou.

Em suma, alguém que estava disponível, que soube colocar-se na situação de quem estava sofrendo e não pensou em sua própria comodidade.

Deus abençõe a todos...

2 comentários:

Sandra F. disse...

Que post fantástico! E que mensagem boa transmite.
Bonita atitude do Tony Campolo.
Abraços.

Iúri disse...

Muito bonito o texto... que nos dera ter sempre a companhia de alguém quando precisamos.

Ótima reflexão!

Abraços.

Enviar um comentário